OK 
     
ApresentaçãoEstudosBibliografiaEstatísticas e Bases de DadosIndicadoresPublicaçõesNotícias e EntrevistasNewslettersLigações
Home >  Indicadores >  Saúde  > 
Indicadores


Despesas em cuidados de saúde: governo gastou 6,8% do PIB em 2010
O total de despesas na área da saúde em Portugal representava em 2010 mais de 10% do PIB. Valor despendido per capita em saúde é bastante maior nos Estados Unidos do que nos países da EU-27.  


Analisando as despesas em cuidados de saúde entre os países da UE-27 e dos Estados Unidos, verifica-se um claro destaque deste último em termos da despesa total: cerca de 17% do PIB dos Estados Unidos é gasto em cuidados de saúde (Quadro 1). A França e a Holanda (11,2%) são os países da UE-27 que mais se aproximam deste valor. Em contrapartida, ordenando os países considerando os gastos governamentais os valores superiores registam-se na Holanda e na Dinamarca, onde os governos gastaram em 2010 mais de 9% do PIB em cuidados em saúde.

Portugal apresenta para este indicador um valor de 6,8%. Entre os dezoito países da UE-27 aqui analisados, todos os países que apresentam um valor mais baixo que o de Portugal integram o grupo de países que aderiu à União Europeia depois de 2004, com a excepção da Finlândia. Dos países da UE-27, a Finlândia é o que apresenta uma menor despesa governamental em cuidados de saúde: 6,3%.



No Gráfico 1 são apresentadas as despesas em cuidados de saúde discriminadas por função, em percentagem do PIB. Os Estados Unidos são o país onde a percentagem do PIB que reverte para os serviços de cuidados curativos e de reabilitação é mais elevada: 11,7%. Para a mesma função, a Estónia assume-se como o país com a menor percentagem de PIB: 3,5%. Portugal apresenta para este indicador uma percentagem de 6,3 %, sendo o país com o valor mais elevado entre os dezoito países do grupo da UE-27 considerados nesta análise. O Quadro 3, em anexo, apresenta as percentagens para estes indicadores.



Quanto às despesas em cuidados de saúde por habitante, medidas em Paridade do Poder de Compra Padrão, ou PPS, os Estados Unidos são o país no qual o gasto total é mais elevado (5.773,8 €PPS) (Quadro 2). Já quando se considera o gasto do governo, é a Noruega que surge em primeiro lugar (3.402,9 €PPS). Em Portugal, as despesas em saúde per capita totais e do governo medidas em €PPS são de 2.002,2 e 1.346,9, respectivamente. Todos os países com valores inferiores a Portugal integram o grupo de países que aderiu à União Europeia depois de 2004.



O Gráfico 2 refere-se à evolução das despesas em cuidados de saúde em percentagem do PIB em Portugal. Como se pode ver, desde 2003, tanto quando se considera a despesa total, como quando se considera as despesas do governo, as percentagens despendidas em cuidados de saúde têm sofrido oscilações positivas e negativas.

De 2003 a 2010, as despesas de saúde per capita totais aumentaram em cerca de 1 ponto percentual (0,98), enquanto as do governo aumentaram menos que meio ponto percentual (0,41). Nos últimos dois anos desta série temporal (entre 2009 e 2010) as despesas em cuidados de saúde totais e governamentais diminuíram em 0.1 ponto percentual.



 
                                                                                                                                                              

  Glossário de Indicadores