OK 
     
ApresentaçãoEstudosBibliografiaEstatísticas e Bases de DadosIndicadoresPublicaçõesNotícias e EntrevistasNewslettersLigações
Home >  Notícias e Entrevistas > 
Notícias e Entrevistas


publicado em:  13 Dezembro 2010
Melhoria dos níveis de literacia dos alunos portugueses

Dados do Programme for International Student Assessment (PISA) revelam uma melhoria dos resultados médios dos alunos portugueses, com idade entre os 15 anos e três meses e os 16 anos e dois meses, que completaram pelo menos seis anos de escolaridade, nas áreas da leitura, matemática e ciências.



Portugal foi dos países da OCDE cujos resultados na literacia de leitura, matemática e ciências mais aumentaram em termos relativos. Entre 2000 e 2009, Portugal foi o quarto país que mais cresceu ao nível dos resultados na literacia de leitura (19 pontos). Foi também o quarto que mais aumentou a sua performance na literacia de matemática (21 pontos), entre 2003 e 2009. E, na área das ciências, foi o segundo país que evidenciou uma melhoria relativa mais acentuada no período 2006-2009 (aumento de 19 pontos).

A grandeza desta evolução explica-se em parte pelos resultados bastante negativos alcançados por Portugal no passado, e traduziu-se na significativa diminuição da porção de alunos cujos resultados nestas três áreas de conhecimento se situam nos níveis de classificação mais baixos (abaixo do nível 2, numa escala de 1 a 6). Em 2009, a porção de alunos com este tipo de performance negativa era de cerca de 18% nas áreas da leitura, 24% em matemática e 17% em ciências. Estes valores significam uma diminuição do peso percentual deste tipo de resultados negativos na área da leitura de 8,7 pontos percentuais, de 7,5 pontos na matemática e de 7,8 pontos nas ciências (face aos resultados, respectivamente, de 2000, 2003 e 2006).

De acordo com os dados apurados no PISA 2009, Portugal integra nesse ano o conjunto de países com uma pontuação na literacia de leitura próxima do valor médio desse indicador para os países da OCDE. Apesar da evolução positiva verificada na área da matemática e das ciências, a pontuação média de Portugal coloca-o no grupo dos países que para esses dois tipos de literacia registam resultados considerados, do ponto de vista estatístico, significativamente abaixo da média da OCDE. A Coreia do Sul e a Finlândia são os países da OCDE e/ou União Europeia que registaram os melhores resultados. 

Os níveis de literacia de leitura das alunas portuguesas são significativamente superiores ao verificado entre os alunos (508 e 470 pontos, respectivamente), tal como acontece, embora de forma bastante menos expressiva, na literacia de ciências (495 para 491 pontos). Na literacia de matemática, são os alunos que apresentam resultados mais positivos (493 para 481 pontos). De destacar o facto de o peso da origem socioeconómica dos alunos portugueses na explicação da variação dos seus níveis de literacia não ser significativamente diferente do apurado em termos médios para os países da OCDE.

  Entrevistas

Conteúdos Relacionados

Acesso dos alunos portugueses às TIC tem vindo a aumentar
Entrevista a Patrícia Ávila
Níveis de escolaridade dos portugueses ainda longe dos valores médios da OCDE
Cerca de 45% da população residente em Portugal não foi além do 1º ciclo do básico
Relatório "Estudantes à Entrada do Nível Secundário de Ensino"