OK 
     
ApresentaçãoEstudosBibliografiaEstatísticas e Bases de DadosIndicadoresPublicaçõesNotícias e EntrevistasNewslettersLigações
Home >  Notícias e Entrevistas > 
Notícias e Entrevistas


publicado em:  10 Fevereiro 2012
Risco de pobreza e exclusão social afectam 115 milhões de pessoas na UE-27

Mais de 1/4 da população com menos de 18 anos dos países da UE-27 encontrava-se em 2010 numa situação de risco de pobreza ou exclusão social.


A taxa de risco de pobreza em Portugal após efectuadas as transferências sociais manteve-se inalterada em 2010 face ao apurado no ano anterior: 17,9%. Isto significa que o rendimento dessa porção da população residente em Portugal se situava abaixo de 60% do rendimento mediano apurado para o país. De acordo com um boletim recentemente publicado pelo Eurostat, 9,0% da população portuguesa encontrava-se numa situação de privação material severa e 8,6% viviam em agregados domésticos com uma intensidade laboral muito baixa – isto é, numa situação definida pelo Eurostat como sendo de exclusão social. Neste sentido, existiam no ano de 2010 em Portugal  2,693 milhões de pessoas que se encontravam em pelo menos uma das seguintes situações: risco de pobreza, privação material severa ou a viver num agregado doméstico com uma intensidade laboral muito baixa. Em termos relativos, as situações de risco de pobreza ou exclusão social (privação material severa ou pertença a um agregado doméstico com uma intensidade laboral muito baixa) em Portugal afectavam 25,3% da população, mais 0,4 pontos percentuais do que em 2009.

Os valores médios nos países da UE-27 da taxa de risco de pobreza, privação material severa e pertença a um agregado doméstico com uma  intensidade laboral muito baixa são de 16,4%, 8,1% e 9,9%, respectivamente. Nesse universo de países 115 milhões de pessoas (23,4% da população) encontravam-se numa situação de risco de pobreza ou de exclusão social. A Bulgária e a Roménia são os dois países que apresentam para este indicador os valores mais elevados, embora a Letónia e a Lituânia registem também resultados bastante acima da média europeia.



De acordo com os dados divulgados pelo Eurostat, o risco de pobreza ou a exclusão social afectavam 28,7% da população residente em Portugal com menos de 18 anos, 24,1% da população com idade entre os 18-64 anos e 26,1% dos que tinham 65 ou mais anos. Os valores médios para a UE-27 são de, respectivamente, 26,9%, 23,3% e 19,8%.

  Entrevistas

Conteúdos Relacionados

Portugal entre os países onde as pessoas estão menos satisfeitas com a vida
Idosos sós em Portugal estão fortemente expostos à pobreza
Presidente do FMI considera que a globalização financeira aprofundou as desigualdades
Crise poderá ter aprofundado desigualdades de rendimento
Desigualdade de rendimento entre crianças em Portugal é das mais elevadas nos países da OCDE