OK 
     
ApresentaçãoEstudosBibliografiaEstatísticas e Bases de DadosIndicadoresPublicaçõesNotícias e EntrevistasNewslettersLigações
Home >  Indicadores >  Rendimento e Pobreza  > 
Indicadores


Rendimento e Pobreza
  PIB per capita português representa 3/4 do valor desta medida nos países da UE-27
O Produto Interno Bruto (PIB) per capita português medido através do índice Paridade do Poder de Compra Padrão (PPS) representava em 2008 76% do valor médio deste indicador nos países da UE-27 (UE-27=100). Lisboa é a única região do país que se situa acima da média da União.
  Pobreza mundial: desigualdades que perduram
Segundo dados do Banco Mundial, embora o número de pobres tenha decrescido a nível global, as assimetrias regionais continuam a ser bastante expressivas.
  Portugal apresenta uma elevada concentração do rendimento

Em Portugal, o quintil do topo da distribuição do rendimento detinha no ano de 2008 43,2% do total do rendimento disponível por adulto equivalente.


  Remuneração dos jovens trabalhadores do sector privado (2000-2009): desigualdades intra-geracionais
Entre 2000 e 2009 assistiu-se a um aumento da remuneração base média dos trabalhadores do sector privado em Portugal com idade até aos 34 anos. No entanto, variáveis como o nível de habilitações e a idade reflectem-se em diferenças significativas no valor dessas remunerações.
  Remunerações no sector privado: a importância do sexo, das habilitações escolares e o “efeito Lisboa”
Em 2008 remuneração média base dos trabalhadores do sector privado português era de 843 Euros[1]. No entanto, este valor médio varia consoante diferentes factores, reflectindo-se em acentuadas desigualdades de remuneração.

  Remunerações no sector privado: desigualdades cumulativas
A média de remuneração dos trabalhadores do sector privado em Portugal era, em 2008, de 843 Euros[1]. O facto de o trabalhador ser homem ou mulher ou de trabalhar num ou noutro distrito do país reflecte-se em acentuadas desigualdades relativamente a este valor médio.
  Rendimento monetário em Portugal no ano de 2008
Em 2008 o rendimento monetário disponível médio por adulto equivalente em Portugal dos 10% mais pobres representava 9,8% do rendimento dos 10% mais ricos. Qualificações escolares são fundamentais na explicação da variação do rendimento.
  Riqueza por habitante num mundo fortemente desigual
Portugal encontra-se entre os 40 países com um Produto Nacional Bruto (PNB) per capita mais elevado, tal como a maioria das restantes nações europeias. África é a região do globo onde se registam os valores mais baixos desta medida.

  Risco de pobreza: forte incidência nas famílias monoparentais e de grande dimensão
A incidência do risco de pobreza tende a variar de acordo com algumas variáveis de caracterização sociográfica, tal como o sexo, a idade, a escolaridade ou o tipo de agregado doméstico. Em Portugal, as famílias monoparentais e as que são constituídas por três ou mais crianças dependentes apresentam para este indicador valores preocupantes.
  Risco de pobreza: o efeito multiplicador do desemprego
O acesso ao trabalho é um elemento que condiciona bastante o risco de pobreza. Mas entre os empregados, os que têm contratos a termo certo apresentam uma taxa de risco de pobreza bastante superior aos que têm um contrato sem termo.

1 | 2 | 3 |
  Glossário de Indicadores